O Comentário do Dia
Compartilhar
O Comentário do Dia - 16/10/2012

Estive, recentemente, no Rio de Janeiro. É visível a preocupação dos que lá chegam, como turistas, no que tange à ramificação do tráfico ilícito de entorpecentes e com a violência que tal fato desencadeia, pois é isso que assistimos nos noticiários da mídia, cotidianamente. Pessoas envolvidas com o tráfico e agentes da força de segurança pública em constantes conflitos, certamente, é a imagem que fica em todos nós, antes de chegar ao Rio de Janeiro. Embora seja nítida a preocupação da sua própria população com a questão das drogas, não vi, em três dias, qualquer conflito armando envolvendo bandidos e a polícia. A troca de tiros comumente acontece dentro das favelas, aliás, algumas delas já pacificadas, ou seja, com o controle da polícia, mas nas ruas limpas da cidade pode-se andar livremente, sem qualquer tipo de violação à integridade física de alguém.  Como qualquer cidade grande do mundo, a droga tem evoluído sobremaneira, principalmente nos locais onde o Estado deixou de atuar, por conseguinte, entregando essa sua tarefa aos grandes traficantes, que efetivamente oferecem aos habitantes de cada comunidade, a assistência social que Estado de há muito se nega em oferecer.
Porém, o que mais diferencia o Rio de Recife, sem dúvidas, é o tratamento do município oferecido aos que necessitam utilizar suas ruas, pois aqui praticamente os carros já não podem transitar pelas ruas e nem a população pode andar pelas suas calçadas, porque os buracos restringem o direito de ir e vir de uma população que paga caro (impostos) e não é beneficiada com essa obrigação que é do município.


ADEILDO NUNES
16.10.2012