Artigos
Compartilhar
MPF pede na Justiça a construção de presídio para corruptos em MS

Fonte: g1.globo.com

O procurador da República em Mato Grosso do Sul, Ramiro Rockenbach, entrou na Justiça Federal com uma ação civil pública para a construção de um presídio federal exclusivo para os condenados por crime de corrupção. O processo, que foi ajuizado nesta quarta-feira (7), prevê a utilização de verbas do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para ser viabilizado.

De acordo com Rockenbach, o estabelecimento penal seria construído em Mato Grosso do Sul e contaria com aulas de ética e moral para os detentos, além de um laboratório para estudar as mentes corruptas. “Seriam aplicados programas multidisciplinares com aulas para que os corruptos aprendam a tratar da forma correta a sociedade e o dinheiro público”, afirma.

O projeto inclui ainda um museu com galeria de fotos dos condenados por corrupção no país e mensagens para conscientizar e orientar a população a não praticar o crime. “Não é um presídio para regalias e mordomias para os corruptos, é para que a ficha suja dessas pessoas tenha endereço e fotografia”, disse o procurador ao G1.

Rockenbach afirma que o presídio, caso seja construído, será símbolo de transparência para a sociedade. Ele justifica a necessidade de uma unidade como a do projeto em função dos casos emblemáticos de corrupção, como o 'Mensalão', a 'Máfia da Previdência' e a 'Operação Uragano'. “A unidade é uma resposta para uma sociedade que clama por um país sem corrupção”, disse ao G1

O custo da obra seria de R$ 12 milhões e levaria dois anos para ser concluída. O Ministério da Justiça disse ao G1 que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) só irá se manifestar após tomar conhecimento sobre o projeto e que uma quinta penitenciária federal será construída no Distrito Federal e terá uma ala específica para autoridades.