Artigos
Compartilhar
Boletim do Magistrado 02/09/2013

Editorial
 

Lançado no dia 26 de agosto, o Censo Nacional do Poder Judiciário já foi respondido por mais de 62 mil servidores. A ação contribuirá para a efetivação de diversas iniciativas de gestão estratégica, bem como para aprimorar as boas práticas de administração de recursos humanos e orçamentários.

 

Também nesta edição do Boletim do Magistrado, você poderá ver outras ações e projetos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), lembrando que, no dia 10 de setembro, haverá a primeira sessão plenária com a nova composição do CNJ. Dos 15 conselheiros, resta apenas uma vaga a ser preenchida, que depende de indicação da Procuradoria-Geral da República.

 

Boa Leitura!

 

 

Censo a todo vapor

 

Agência CNJ

Agência CNJ

Mais 20% dos servidores da Justiça já responderam ao Censo Nacional do Poder Judiciário, realizado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com o Sistema de Gestão de Questionários do CNJ, em cinco dias já foram respondidos mais de 60 mil questionários, distribuídos aos cerca de 300 mil servidores de 94 instituições da Justiça.

 

Leia Mais 

Boas práticas

 

Gil Ferreira/Agência CNJ

Gil Ferreira/Agência CNJ

Já está disponível no portal do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) espaço virtual para que os tribunais possam acompanhar e contribuir com o Projeto de Diagnóstico e Fortalecimento dos Judiciários Estaduais, que vem sendo desenvolvido pelo CNJ com apoio financeiro do Banco Mundial (Bird). Nesse espaço (www.cnj.jus.br/eadcnj), depois de cadastrados, os servidores dos tribunais poderão registrar boas práticas de administração de recursos humanos e orçamentários e também conhecer as experiências de outros órgãos.

 

Leia Mais 

Regras para o PJe

 

Agência CNJ

Agência CNJ

Está pronto o texto da minuta de resolução que definirá as regras para a implantação e o funcionamento do Processo Judicial Eletrônico (PJe) nos tribunais de todo o País. A versão final, que será analisada pelo Plenário do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), recebeu várias sugestões durante consulta pública que ocorreu no final do ano passado. Foram apresentadas 108 propostas de tribunais, escritórios de advocacia, defensores e advogados públicos, procuradores, empresas de tecnologia de informação e membros da Ordem dos Advogados do Brasil. Clique aqui para ver o texto atual da minuta de resolução.

 

Leia Mais 

Rede de Governança

 

Luiz Silveira/Agência CNJ

Luiz Silveira/ Agência CNJ

Com o objetivo de ampliar a gestão estratégica do Poder Judiciário, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) instituiu, por meio da Portaria CNJ n. 138, a Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário. O novo foro tem a finalidade de organizar a estratégia da gestão, de forma integrada, de todos os tribunais brasileiros. Com a nova estrutura, cada segmento da Justiça terá como acompanhar e participar mais ativamente da definição das diretrizes nacionais, a exemplo das metas que o Judiciário estabelece a cada ano.

 

Leia Mais 

Consulta mais rápida

 

Luiz Silveira/Agência CNJ

Luiz Silveira/Agência CNJ

A consulta ao Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) está mais rápida e eficiente. Com as mudanças feitas pelo Departamento de Tecnologia da Informação (DTI) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a nova versão do sistema possibilita que em menos de um segundo seja feita consulta aos mandados expedidos pela Justiça. Antes, o tempo médio de espera era de sete segundos. O arquivo dispõe hoje de 269.592 mandados aguardando cumprimento e 158.339 já cumpridos.

 

Leia Mais 

Novos conselheiros

 

Gil Ferreira/Agência CNJ

Gil Ferreira/Agência CNJ

No dia 10 de setembro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realiza sua 174ª Sessão Ordinária ? a primeira da nova composição. Essa será a reunião plenária inaugural para sete novos conselheiros, que tomaram posse no último dia 28, para o biênio 2013?2015.  Sob o comando do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, ministro Joaquim Barbosa, e na presença do vice-presidente da República, Michel Temer, o conselheiro Gilberto Martins foi reconduzido à vaga, no CNJ, destinada a promotor de Justiça, também na mesma cerimônia.

 

Leia Mais