Artigos
Compartilhar
71ª EDIÇÃO DO INFORMATIVO DA PCrN/CNBB - 11/11/2011

71ª EDIÇÃO DO INFORMATIVO DA PCrN/CNBB  - 11/11/2011

 

LIBERDADE RELIGIOSA E PRISÃO
Ministério da Justiça Cria Regras para Assistência Religiosa nas Prisões
  Um judeu ortodoxo  tem a sua barba e cabelos cortados, um candoblecista proibido de tocar o atabaque ou usar o espaço interreligioso, um padre vetado de consagrar o vinho ou um muçulmano que tem negado o direito de fazer as preces na direção correta. Essas são somente algumas das violações à liberdade religiosa nas prisão  que o Ministério da Justiça, a pedido da Pastoral Carcerária, quer eliminar com a recente aprovação de resolução sobre assitência religiosa nas prisões país. A falta de regras claras tem gerado abusos e desinformação dos agentes penienciários sobre como agir diante da demanda de internos, quando a fé e a liberdade de consciência são o que lhe restam ante a privação da liberdade, e ministros religiosos por liberdade e assitência religiosas. Acesse aqui a resolução.  ou aqui
   DOCUMENTÁRIO
"Leite e Ferro" Aparece dia  25 de Novembro em todo o País
  O Documentário “Leite e Ferro”, primeiro longa da diretora Cláudia Priscila, estreia em todo o país no dia 25 de novembro. Premiado como melhor documentário e melhor direção de documentário, em 2010, no Festival de Paulínia, o filme registra com delicadeza a maternidade na prisão e tem como cenário o Centro de Atendimento Hospitalar à Mulher Presa (CAHMP). Leite e Ferro” retrata o cotidiano do CAHMP, uma instituição em São Paulo que abrigava mulheres em fase de aleitamento após darem a luz. Mães e bebês ficam juntos atrás das grades, mesmo que por pouco tempo. Já que depois de quatro meses, a criança vai para outra pessoa da família, a uma instituição ou é adotada, às vezes até de maneira ilegal. Saiba mais
 
NORDESTÃO 2011 Pastoral Carcerária do Nordeste Finaliza Encontro Regional em Salvador Bahia   De 4 a 6 de novembro aconteceu o IX Nordestão da Pastoral Carcerária no Centro de Treinamento de Líderes em Itapuã/Salvador/Bahia com mais de 80 participantes de todos os nove estados do Nordeste. Após as palavras de boas vindas do Coordenador Carlos Antônio Magalhães  houve um debate aberto sobre as recentes alterações das medidas cautelares com Dr. Geder Gomes, presidente do CNPCP, Dra. Andremara dos Santos, juiza titular da VEP em Salvador e Dr.Maurício, defensor público do estado da Bahia.
Cada estado apresentou experiências exitosas. Em oficinas os participantes puderam conhecer melhor cada projeto ou iniciativa. Aprofundou-se a formação para a vida cristã no cárcere, com o trabalho que a comissão de catequese ez e aproveitou-se para traçar algumas linhas de atuação. Alguns roteiros de encontros com os detentos foram testados em pequenos grupos. Os filhos dos detentos do Centro Nova Semente da Pastoral Carcerária de Salvador apresentaram uma peça de teatro chamada "cuidando do cuidador". Ao final  Pe. Valdir apresentou os vídeos que foram preparados para ajudar na formação de novos agentes, na formação de um conselho da comunidade. Após as palavras de envio do arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger, houve a despedida  com o compromisso de tentar a colocar em prática o aprendido e daqui há dois anos avaliar de novo a caminhada no Nordestão de 2013 em Teresina, Piauí. 
  LOCAL
Delegacias de Goiânia Continuam Cheias
  Três meses após terem sido abertas 132 vagas na Casa de Prisão Provisória (CPP), em Aparecida de Goiânia, o problema de superlotação nas carceragens das delegacias da Região Metropolitana de Goiânia, agravou-se novamente. Atualmente, segundo dados da Polícia Civil, as celas abrigam 342 presos, quando a capacidade é para entre 80 e 100 pessoas – incluindo os 26 DPs de Goiânia, sete de Aparecida e todas as especializadas. Em decorrência disso, os detidos chegam a ficar até 90 dias nas delegacias, em celas sem estrutura e higiene. Confira a notícia
LOCAL
PCr Salvador Promove Retiro Anual
Nos dias 30/9, 1 e 2 de outubro estiveram reunidos  54 agentes de pastoral carcerária da arquidiocese de Salvador da Bahia para o retiro anual. O assessor foi o irmão Henrique da igreja da Trindade e o tema “Levanta-te e anda”. Henrique acolhe moradores de rua na comunidade da Trindade na cidade baixa de Salvador.  Relato do padre Filip: Na sexta-feira a noite com a oração da cruz. Três cruzes foram colocadas uma em cima da outra: a cruz do sofrimento do mundo com os nomes dos detentos que conhecemos; uma cruz com aquilo que nos amarra e que precisamos ser libertados e a cruz de Cristo com os seus braços abertos. Nós somos chamados para abraçar com os braços de Cristo os detentos e eles nos abraçam com os braços de Cristo para curar nossas feridas. Este reciprocidade na relação é fundamental. No sábado olhamos como Jesus age diante do sofrimento da humanidade. Ele escuta os gemidos dos detentos e também das vítimas. Nos evangelhos Jesus diz em nove situações diferentes: “Levanta-te e anda”. Nós nos dividimos em sete grupos para refletir sobre estes textos e depois apresentamos a nossa reflexão no plenário. À tarde aprofundamos nos Atos dos apóstolos como também Pedro e Paulo caíram e tiveram que se levantar. E como eles aprenderam de dizer como Jesus: “Levanta-te e anda!” Suscitando vida naqueles que aparentemente já estão mortos, ajudar para que a pessoa possa andar de novo com suas próprias pernas. À noite na vigília da luz ouvimos o testemunho de Bete, ex-presidiária e ex-drogada, que se levantou e começou a andar, trabalhando, estudando e como noiva se preparando para se casar. A igreja existe para anunciar que Jesus Cristo está vivo no meio de nós. A Igreja é convidada a apresentar a Jesus o sofrimento da humanidade. Dizemos como São Paulo na sua carta aos Efésios (Ef.5,14): “Acorda, tu que dormes! Levanta-te dentre os mortos e Cristo te iluminará.”     LOCAL
Pernambuco Tem Pior Penitenciária do País
A Pastoral Carcerária com a Justiça Global e a Clínica de Direitos Humanos de Harvard representaram o país perante a Comissão Interamericana de Direitos Humanos em virtude das condições desumanas e abusos de toda sorte no presídio Anibal Bruno. A Comissão cencedeu medida cautelar para que o Estado brasileiro tomasse ações  urgentes para proteger a vida de presos e agentes penitenciários (veja mais). Isso porém não evitou que o CNJ fosse nesse mês a Pernambuco e constatasse que o país não mudou sua política de violações sistemáticas dos direitos de presos e de agentes penitenciário e confirmasse o que a Pastoral Carcerária tem denunciado há anos: Pernambuco é o pior presídio do País. Leia o noticiário.  LEIA MAIS EM www.carceraria.org.br
Envie notícias para:
imprensa@carceraria.org.br