Artigos
Compartilhar
Novo modelo de brinquedoteca é inaugurado no Centro de Progressão Penitenciária Feminino do Butantan

FONTE:www.sap.sp.gov.br Na última quarta-feira, 30/11, o CPP Feminino do Butantan foi palco de uma iniciativa inovadora dentro do sistema prisional paulista. Na ocasião foi inaugurado o “Cantinho da Criança”, espaço destinado aos visitantes infantis que vão à unidade aos domingos visitar suas mães. Nele, foi instalada a primeira “Brinquedoteca Móvel” das unidades prisionais da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). O conceito surgiu a partir de uma necessidade do CPP Feminino do Butantan. A empresa Facobrás, parceira da unidade, tinha interesse em doar brinquedos, porém como o presídio está em um prédio adaptado, não havia local disponível para manter uma brinquedoteca estruturada. A partir de conversas entre a direção da unidade e a Fundação “Prof. Dr. Manoel Pedro Pimentel” (Funap), surgiu o conceito de brinquedoteca móvel. A Funap confeccionou móveis especiais, com rodinhas, que permitem em poucos minutos que a brinquedoteca seja desmontada e levada até um local de depósito. O “Cantinho da Criança” da unidade do Butantan, por exemplo, foi montado pela primeira vez domingo passado, 04/12, no lado externo da Capela do presídio feminino, ao lado de jardins com flores. Com o sucesso da iniciativa, a Funap dará continuidade à construção das brinquedotecas móveis, distribuindo-as pelas unidades prisionais que até agora não dispõem de espaços para abrigar as brincadeiras infantis. Paralelamente, em parceria com a Organização Social da Cultura SP Leituras, serão promovidas oficinas de capacitação em contadores de história nas unidades. Só na unidade do Butantan, serão 15 contadoras de história, que se revezarão aos domingos para entreter e educar as crianças. Durante a inauguração do “Cantinho da Criança”, a iniciativa foi louvada pelo Secretário da Administração Penitenciária, Lourival Gomes, que ressaltou a importância da humanização do espaço destinado às visitas infantis. A diretora da unidade, Gizelda Morato Costa, e a diretora-executiva da Funap, Lúcia Maria Casali, lembraram a necessidade de manter o vínculo entre mãe e filho após os seis meses da amamentação, nos quais por lei o recém-nascido fica na unidade prisional em convivência estreita com a mãe. Casali destacou que todos os móveis foram feitos com madeira reciclada nas oficinas da Funap, por reeducandos do sistema. Gizelda acrescentou que bonecas e brinquedos feitos em pano foram produzidos dentro do próprio CPP, nas oficinas de artesanato da unidade. Encerrando os discursos antes do descerramento da placa, o Secretário da SAP fez um apanhado do aumento da população carcerária feminina da SAP de 2000 para cá e o que a Secretaria tem feito para atender às necessidades específicas do público feminino.